Inúmeros pacientes chegam ao consultório questionando se pessoas com implante dentário podem realizar exame de ressonância magnética ou passar por portas de bancos e aeroportos sem acionar o alarme. Se você chegou até nesse artigo é porque também já se fez essa pergunta. Já tem um palpite? Então acompanhe esse artigo na íntegra, pois vamos esclarecer essa questão definitivamente.

O implante dentário consiste na fixação de um pino no osso maxilar e/ou mandibular do paciente em substituição às raízes de dentes ausentes para sustentar a instalação de uma prótese personalizada. Trata-se de uma das alternativas mais seguras e modernas para restabelecer a saúde e funcionalidade do sorriso de pessoas que perderam um, vários ou todos os dentes. O tratamento já está tão consolidado que, atualmente, as chances de sucesso mantém-se na casa dos 98%!

A Ressonância Magnética, por sua vez, é um método que usa ondas magnéticas e de radiofrequência, além de um computador para produzir imagens do interior do corpo humano com grande definição, podendo-se avaliar os ossos e os órgãos internos. Como a ressonância magnética é essencialmente um ímã grande e poderoso, a maior preocupação em termos de segurança é remover todos os objetos metálicos ferromagnéticos da área de imagem, a exemplo de implantes eletrônicos (marca-passo cardíaco, neuro-estimulador, etc.) e implantes metálicos (válvula cardíaca, placa, pino, parafuso, stent, entre outros).

Tendo esses fatores em vista e o fato de o implante dentário ser feito a partir de um pino de titânio, projetado especialmente para garantir leveza e resistência, é natural questionar se pessoas com implante dentário estão aptas a realizar certos exames e se submeter a determinadas situações, afinal, ninguém quer lidar com limitações ou mesmo pagar um mico, não é mesmo?

Pois bem, para que um material interaja com um campo magnético, é preciso que haja uma propriedade denominada ferromagnetismo. No entanto, o titânio, fixado no tecido ósseo durante o procedimento cirúrgico do implante dentário, NÃO é ferromagnético e, portanto, não há qualquer tipo de interação com os campos magnéticos.

Vale dizer, porém, que em alguns casos o paciente com implante encaminhado para realizar o exame de ressonância magnética pode ter imagens com áreas obscurecidas ou alguns borrões na região. Contudo, isso não é regra. Com os equipamentos modernos existentes atualmente, nem sequer esse risco costuma ocorrer.

E aí, acertou o seu palpite e está buscando um dentista experiente para restaurar seu sorriso em pouco tempo? Agende a sua consulta de rotina com o Dr. Allan Pizzamiglio e aproveite a infraestrutura completa para desfrutar de toda conveniência e praticidade que você merece em seu tratamento odontológico clínico e estético. Será um prazer te ajudar a conquistar um sorriso saudável e bonito!